Usuport-RJ se reúne com Ministro dos Portos e com o Prefeito do Rio

12/04/2016

 

Na semana passada, o Diretor-presidente da USUPORT-RJ André de Seixas se reuniu com o Ministro do Portos Helder Barbalho e com o Prefeito da Cidade do Rio de Janeiro Eduardo Paes. Nas pautas, questões que envolvem acessibilidade ao Porto do Rio de Janeiro, principalmente, pelo Cais da Gamboa (portão nº. 24), principal acesso responsável por cerca de 60% do volume de veículos de cargas destinados ao porto.

 

 

 

Durante a reunião do dia 04 de abril com o Ministro dos Portos, a USUPORT-RJ entregou um ofício, encaminhado à Prefeitura do Rio de Janeiro em 21 de março, que demonstrava a preocupação dos usuários com os impactos das obras do Porto Maravilha sobre o acesso ao porto pelo cais da Gamboa, que não foram mitigados pela administração municipal. O Ministro informou que a Secretaria de Portos da Presidencia da República (SEP/PR) já estava ciente da questão e que já tinha oficiado a Casa Civil da Prefeitura. Dentro da SEP/PR existe o entendimento de que o projeto Porto Maravilha teve um ganho enorme com as áreas negociadas junto a Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) e que o Porto do Rio de Janeiro ajudou muito a Prefeitura do Rio e a cidade para que o projeto fosse alavancado, devendo existir por parte do município uma contrapartida que, minimamente, mitigue eventuais impactos.

No dia 06 de abril a reunião foi com o Prefeito Eduardo Paes, seus secretários de transportes e participações público-privadas e representantes da CDURP. Foi amplamente debatido com o Prefeito a importância do Porto do Rio para a arrecadação de tributos, geração de empregos e desenvolvimento tanto da cidade, quanto do Estado do Rio de Janeiro. O Prefeito concordou que o Porto do Rio de Janeiro é um enorme gerador de riquezas e se mostrou muito aberto a colaborar, assim como seus secretários, especialmente Rafael Picciani responsável pela pasta de transportes do município. Os representantes da administração municipal informaram que a única exigência feita ao porto seria no sentido de que não fossem criadas obstruções por acúmulo de caminhões em procedimentos de entrada no porto pela Avenida Rio de Janeiro, vez que a avenida será transformada em uma espécie de via expressa, após inauguração do túnel que fará parte do novo eixo viário que vai ligar o Aterro do Flamengo aos acessos à Avenida Brasil e à Ponte Rio-Niterói, em substituição ao Elevado da Perimetral.

A USUPORT-RJ mencionou que a Prefeitura estaria fazendo exigências de obras de adequação (e de fato estava), porém o Prefeito Eduardo Paes e o Secretário de Transportes afirmaram que caberá ao porto tomar as suas próprias e melhores medidas mitigadoras para evitar gargalos na entrada. A prefeitura cobrou apenas resultados. Assim, no que dependia da Prefeitura, a questão do acesso ao porto pelo Cais da Gamboa foi equacionada e muito disso se deve ao diálogo entre o Ministro Helder Barbalho e a Casa Civil da Prefeitura. Agora, restará à CDRJ, por meio da sua Diretoria de Gestão Portuária, cuja pasta é de responsabilidade do Diretor Guilherme Carvalho, a responsabilidade de achar a melhor solução logística para o principal acesso ao porto o Rio. O Ministro Helder Barbalho e sua equipe afirmaram que estão à inteira disposição da comunidade portuária.

 

De positivo para a USUPORT-RJ e usuários, além da solução da questão do Cais da Gamboa, foi a abertura de dois importantes canais de comunicação junto à SEP/PR, que terá como interlocutor o Senhor Marcos Mesquita (Presidente dos CAPs dos Portos do Rio e de Niterói) e com a Prefeitura, cujo interlocutor será o Secretário Rafael Picciani.

No que depender da USUPORT-RJ, cujo trabalho desenvolvido até aqui está voltado 90% para o interesse público, a abertura desses importantes canais trará muitos ganhos para o Porto do Rio, seus usuários e para a comunidade portuária como um todo.

 

 

Por Comunicação - Associação dos Usuários dos Portos do Rio de Janeiro - Usuport-RJ